domingo, 11 de março de 2007

O Gato De Apartamento


Vives sozinho ?
E como não suportas a solidão tens um gato em casa.
Porque um gato faz companhia ,é asseado e faz xixi num determinado sitio
Estrategicamente situado num ponto da casa “uma caixa”.
Fazes mal viver sozinho com um gato em casa.
É certo que um gato pode-se confinar a um exíguo espaço o que até dá jeito, mas agora lê o seguinte mito.
Pedro como muitos outros era um jovem toxicodependente .
Desempregado, sem família e amigos. Pelo menos na actual realidade porque outrora havia sido diferente. Ganhava alguns euros com o jornal feito num canudo embrulhado na palma da mão a estacionar carros no cais sodré .
De fisionomia estreita, magra, esquelética até, barba de quinze dias, cabelo desgrenhado, casaco preto rasgado, jeans igualmente esfarrapados. Em largas pinceladas era assim que alguém descreveria o aspecto de Pedro enquanto drogado arrumador de carros sem carteira profissional.
Naquele fatídico dia Pedro chegou ao trabalho no seu horário normal, 8:00.
O sol nesse dia havia nascido especialmente brilhante e o céu apresentava-se limpo Pedro sentado no chão encoberto por um muro parcialmente destruído, preparava o que parecia ser um kit farmacêutico de injecção para toxicodependentes. Estava a preparar a primeira dose do dia . Logo após ter satisfeito o vício já Pedro se preparava para ajudar um cliente a estacionar o seu automóvel . um e mais outro e mais outro um sem número de veículos estacionados durante todo o dia .Dia esse que se encaminhava para o final e Pedro já havia gasto três kits. Tonto de olhos enevoados e vermelhos. Nas pernas já não se aguentava, caiu três vezes até chegar á soleira da porta do nº63 onde pernoitava no T0 do 3º piso esquerdo.
Com muito custo e após várias quedas, uma das quais lhe causou um enorme arranhão na face esquerda, lá conseguiu alcançar a porta e abri-la .Pois encontrava-se apenas encostada, visto que o trinco há muito que se encontrava avariado .
Ao transpor os primeiros centímetros do wall da entrada, havia tropeçado numa caixa velha e caído de costas, visto serem abundantes pelo cubículo onde vivia , juntamente com garrafas vazias trapos velhos e papelões que serviam de agasalho. O cheiro esse nauseabundo,que era não se conseguia suportar. Apenas parecia não incomodar ao Pedro e ao Bernardo, que era o gato lá de casa. Pêlo curto e preto, olhos amarelos cabeça grande, ossatura larga e de barriga bem abastecida. Pois comida para gato era o que não faltava lá em casa . Bernardo comia de tudo desde as rechonchudas ratazanas cinzentas, ás baratas que por lá coabitavam com as aranhas e lagartixas .
Pedro não se conseguiu levantar na totalidade, apenas se debateu o suficiente para conseguir ficar sentado e preparar mais um kit. O derradeiro e último kit.
Olhos vidrados .
Apenas um.
Nuca partida.
Banhado no seu próprio sangue .
Do braço esquerdo só tinha os ossos unidos pelos tendões mais duros.
Orelhas rasgadas .
Da cintura para baixo estava intacto.
Da cintura para cima apenas existia o casaco e a t-chirt rasgada .
Da caixa tóraxica já pouco existia bem como do seu interior.
Foi este o cenário com que a policia de segurança pública se deparou, após ter sido alertada pela velhota do 3º piso Direito vinte e três dias depois de ter ouvido Pedro pela última vez subir a escadaria de madeira.
O seu corpo frágil e quase moribundo, não havia resistido ao excesso de droga tomado num só dia.
Morreu no meio do entulho, no silêncio dum T0 que tresandava a tudo o que era lixo.
Mas não morreu só.
Contava com a companhia do seu amigo Bernardo que lhe serviu de companhia durante muitas noites. E que ainda mesmo que involuntariamente lhe continuaria a fazer companhia, visto que a porta principal ironicamente se trancou após Pedro a ter transposto ao entrar em casa.
Pedro morrera, Bernardo na sua ignorância de gato continuou a ser-lhe fiel. Mesmo sem alternativa visto que se encontrava trancado dentro daquelas paredes.
Ele ronronava ,roçava-se em Pedro mas sempre sem obter resposta do seu dono.
Os dias passavam, o alimento faltava a Bernardo .
Ele desesperava por sair dali.
O seu miar era agora agonizante.
Os dias passavam Bernardo não resistiu, e o seu instinto animal falou mais alto.
Pedro estava morto e ele faminto.
Os dias passavam, uns após os outros muito lentamente.
Dona Rita, Viúva e com setenta e oito anos, por diversas vezes sentiu a falta de Pedro .
E aquele cheiro cada vez mais forte a cada dia que passava.
Os dias passavam e ela estranhava tanto o mau cheiro cada vez mais forte, como a porta que se encontrava completamente trancada, coisa que não era costume.
Certo dia ao deparar-se com o mesmo cenário dos dias anteriores decidiu ligar o 112 e chamar a policia.
Não tardou hora e meia para que os agentes da policia se fizessem comparecer no local.
A porta do apartamento T0 do piso 3º esquerdo encontrava-se ironicamente trancada.
Tomás que era o agente a quem cabia o cargo de arrombar a porta. Já preparava um utensílio em ferro maciço com cerca de setenta centímetros de comprimento, que não se fez tardar para arremessar á porta já por si fragilizada com os anos que tinha.
Aporta escancarou-se .
O cenário era arrepiante.
Sangue, ossos um rosto desfigurado .
Com uma forte corrida como que para a liberdade ia Bernardo lançado através da porta .
Parou, olhou para trás.
A boca suja de sangue.
Os olhos amarelos brilhavam .
Que brilho!
Que olhos!
Os olhos ternurentos e brincalhões de Bernardo tornaram-se nuns olhos frios, brilhantes e arrepiantes .Mas não para ele porque o Pedro após ter morrido era apenas mais uma refeição.
VIVES SÒZINHO?
TENS UM GATO ?
ENTÃO TEM MEDO,TEM MUITO MEDO.

19 comentários:

Bxana disse...

Este mito afectou-me particularmente...:S

Ainda por cima estive a ver o "Hannibal" a noite passada. Urgh...

Miaus! (Ups...pronto, está bem..:)

SAM disse...

Devias escrever argumentos!

Ouve lá, se percebes de mitos urbanos, eu tenho um monte de perguntas a fazer de mitos urbanos:

- As broas de mel são mesmo feitas com os restos da pastelaria?

- As gaijas têm mesmo período?

- Tomar banho depois de comer faz mal?

- Fazer a barba depois de comer faz mal?

lolololololol

posso linkaroteulinknosmeuslinkes?
ok já es prata da casa!

abraço

Henriqueseis disse...

Sam essas tuas questões não passam disso mesmo.Não são mitos.Sim podes-me linkar e aparece sempre porque vai haver novidades.

Anónimo disse...

ESTE FOI SEM DUVIDA O MITO DE QUE MAIS GOSTEI...
NÃO ESTÁ CANSATIVO E DÁ VONTADE DE LER SEMPRE MAIS.
pARABÉNS.

henriqueseis disse...

tk´s Anónimo

Tricotes disse...

Bem, está demais! Eu tenho 5 gatos, acho que devo ter muito, mas muito mais medo!:)
Obrigada por teres visitado o meu blog e teres deixado o teu endereço. Gostei muito. :)

Anónimo disse...

Bem, protesto veementemente contra esta história porque, infelizmente, este é o tipo de boato que gera abandono e maus-tratos a animais por parte dos ignorantes que acreditam nestas... "coisas"... E MESMO que o gato comesse o dono DEPOIS de morto, isso não é motivo para temer um gato ou cinco gatos... Seja como for, é u bom conto :)

Henriqueseis disse...

Eu também gosto muito de animais.Mas isso não impede de se escrever um bela história e que em situação alguma coloca em causa a integridade dos animais.

Tomatinha disse...

Não entendo o gosto pelo sombrio... juro que não entendo! Mas a verdade é que não consegui parar de ler e este texto prendeu-me porque tenho quatro gatos, mas apenas um na minha casa e depois porque trabalhei com toxicodependentes num projecto de reabilitação... e curiosamente eles quiseram oferecer-me um gato! Esta história não me fez temer nada, apenas fiquei com pena... daquele toxicodependente que perdeu o controlo e daquele gato que fez por sobreviver, mm k da maneira mais sombria...

jekitah disse...

goood! muito bom msmuh onde vais buscar esses mitos espetaculares... olha kontinuah e para responder ao sam sim nos temos mm o períuduh... duuhhh
bjuhhh ''@''

Henriqueseis disse...

jekitah,os mitos j� existem.A minha inspira�o vem da inteligencia criativa(n�o acredito em passeios no bosque para ganhar inspira�o)e t�cnica vem de muitos anos de leitura "Romance/fant�stico". tk�s pelo apoio.E já agora,não devias exporas tias fotos como estás a expor no hi5 é perigoso nos dias que correm. ATENÇÂO.

Anónimo disse...

Me lembrei daquele acidente na cordilheira dos andes onde os sobreviventes comeram carne humana.

Não achei esse mito assustador, se eu tivesse um gato que eu gostasse não ia ligar de ele fazer isso com meu cadáver quando não restasse outra opção e estivesse confinado num apartamento.

Ademais, as coisas que os humanos fazem são muito mais assustadoras que isso. Humanos me inspiram mais horror e medo que gatinhos.

Chaos disse...

Eu n axo o mito nada de especial, as pessoas nunca s podem eskeçer k os animais tem sempre o seu instinto, s voces estivessem no mesmo lugar k o gato provavelmente fariam o mesmo. Isso é apenas o basico da sobrevivencia tavez um dia percebam quando estiverem numa situaçao semelhante...

Anónimo disse...

Boas

Existe diferença em gatos de apartamento que comem aquela comida para gatos, e aqueles que tem de comer ratos, baratas. Tem de matar para a sobreviver. Existe diferenças entre gatos "selvagens" e gatos domésticos. Aquele era um gato "selvagem" habituado a um companheiro, como se vivesse na "selva" com outro gato a quem tivesse habituado. Ele era fiel a certa altura, mas como o dono se calhar nunca o alimentou, e o seu desespero fez-o saciar a sua fome.
Gatos domésticos habituados a dormir e a comer, passivos, sabendo que o melhor amigo deles e o homem.
As diferenças entre gatos que comem ratos e animais já habituados a matar, e gatos que comem whiskas saquetas e fazem as necessidades em areia.
Gatos Domésticos sempree!

Amauri disse...

Como dizemos por aqui do outro lado do oceano, "mandou bem". Ótimo terror. Parabéns!

Anónimo disse...

És o maior mentiroso da face da Terra e arredores e tenho 3 gatos num apartamento so comem comida pa gato nunca provaram sangue nem nunca vao provar. Esse gato era tipo "selvagem tinha que matar para subreviver e a lei da selva "matar pra subreviver" os meus nao por isso deixa te de mentiras detesto mentirosos

Anónimo disse...

UAAAU isto aconteceu mesmo ou é so um mito???

Anónimo disse...

O.K percebi o teu ponto.

Mas olha podias ter feito essa história com, cães, lagartos, cobras, grilos etc, etc...

Podias ter feito essa história com pessoas até, necrofilia e canibalismo humano é um assunto bem abordado em muitos filmes, não serias o primeiro a pensa-lo.

Outra hipótese que não colocas é o próprio animal recusar-se a comer e morrer fiel ao dono, que também pode acontecer...

Ou seja é um disparate o cenário que metes, disparate ainda maior o facto de misturares toxicodependência com o gato, podia ser qualquer um a morrer... de qualquer causa imaginária, pra morrer basta estar vivo.

Mas pronto faz do blog um santuário ao teu mundo autista, a gente está cá pra comentar.

Anónimo disse...

Lol, para variar o gato tem que ser preto...como estes gatos sofrem com os preconceitos das pessoas!
Tenho uma gata preta, linda, doce e acima de tudo companheira...faço tudo por ela!